Fases do trabalho de parto

Ontem escrevi sobre a hora certa de ir pra maternidade (você pode ler o post aqui). Hoje trago pra pauta um assunto desconhecido para a maioria das pessoas, mas que diz respeito à nossa fisiologia reprodutiva: as etapas ou fases de um trabalho de parto.

Eu realmente não entendo como a gente pode chegar a idade adulta sem saber como se desenrola um trabalho de parto. É sério! Eu fui descobrir isso na gestação de Filipe. Fico pensando no tempo que gastei estudando a reprodução dos seres assexuados, das samambaias, das briófitas, e blá, blá, blá pra chegar na espécie humana e encontrar um capítulo sobre os aparelhos reprodutores feminino e masculino, um sobre gestação, com fotos do embrião e feto se desenvolvendo na barriga, um sobre doenças sexualmente transmissíveis e só, ponto final!

Que existem duas vias de nascimento todo mundo sabe: uma vaginal e outra cirúrgica, mas como é que se nasce por parto normal? O que acontece com o corpo da mulher durante o nascimento de um bebê? O que fazer em cada uma das fases? São perguntas sem resposta para a maioria da população adulta, inclusive para mulheres que já viveram o trabalho de parto!

É por causa de tanta ignorância a respeito do assunto que aceitamos como sendo normal a via cirúrgica e abraçamos a cultura do medo em torno do parto vaginal. Acredito fortemente que a verdade nos liberta, especialmente dos medos. Tememos, geralmente, aquilo que desconhecemos. Conhecer a fisiologia do parto nos ajuda a saber o que esperar e a despachar boa parte da ansiedade e temor que envolvem o evento.

O post de hoje é uma tentativa de clarear um pouco um evento fisiológico, inerente à reprodução da espécie e que, a depender das circunstâncias em que é vivido, pode ser muito prazeroso, apensar da dor envolvida.

Pra ficar mais didático, vou dividir o assunto em etapas.

Dilatação ou fase latente

É o processo de afinamento e abertura do colo do útero que permitirá a passagem do bebê pelo canal. Nas gestações normais, o colo do útero permanece fechado e espesso durante toda a gestação. É por isso que, ao contrário do que o senso comum prega, uma gestante pode agachar sem que o bebê vaze por entre suas pernas (rsrsrs).

fases parto dilataçãoA dilatação é disparada pela secreção de hormônios e estimulada pela livre movimentação. Não é raro ouvir relatos de mulheres que caminharam, fizeram uma faxina, subiram e desceram escadas e logo em seguida entraram em trabalho de parto.

Conforme relatado no post sobre a hora de ir para a maternidade, a dilatação pode ocorrer acompanhada de contrações de treinamento doloridas ou indolores e até imperceptíveis. Pode durar semanas ou apenas algumas horas. É um processo individual e natural.

Durante a dilatação, é possível que a mulher perceba a perda do tampão mucoso, uma secreção visguenta, como uma clara de ovo que pode sair transparente ou com rajadas de sangue. Em alguns casos a perda do tampão é percebida semanas antes do trabalho de parto e ele, naturalmente, se refaz.

Algumas mulheres relatam diarreia e/ou vômito algumas horas antes do parto. É como se o organismo estivesse se encarregando de se livrar dos excessos e das excreções para facilitar o parto.

Durante a dilatação o bebê vai sendo empurrado pelas contrações uterinas em direção ao canal vaginal, rotacionando a cabeça de maneira a alinhar o maior diâmetro desta ao maior diâmetro da pelves.

fases parto inclinando para frente 0As contrações fazem com que o útero se incline para a frente e para baixo, forçando o bebê para o canal. Por isso as posições verticais são menos dolorosas que a litotômica (mulher de barriga para cima). Quando temos liberdade de movimentação, o corpo naturalmente se inclina para a frente nas contrações, colaborando com o movimento do útero.

fases parto inclinando para frenteTodo esse trabalho de contração, dilatação e descida do bebê não é, necessariamente, trabalho de parto ativo. É um processo que pode durar dias ou horas, com grandes intervalos de descanso. Quando as contrações ganham ritmo (cerca de 3 a cada 10 minutos), duração (em torno de 60 segundos cada) e o colo do útero vai se abrindo, chegamos ao chamado trabalho de parto ativo.

Transição

fases parto transiçãoÉ o período final de dilatação, quando o colo do útero dilata de 8 para 10 centímetros. São as últimas contrações de dilatação.

Vale dizer que atingir a dilatação máxima não significa que o trabalho de parto está próximo ao fim. Pode acontecer das contrações diminuírem nessa fase e essa é uma excelente oportunidade de descansar e renovar as energias para o que virá em seguida.

Esse período de transição é também conhecido como a partolândia, momento em que a mulher sai completamente do racional, vira bicho, grita, se arrepende, pede anestesia, xinga todo mundo que um dia falou de parto com ela (tão eu hahahaha) ou não. Muitas mulheres não vivem essa loucura toda e tem uma transição do tipo zen.

Expulsivo 

fases parto expulsivoCom a dilatação completa começam as contrações de puxo, conhecidas como força pra “fazer cocô”. Muitos profissionais de assistência o parto ainda conduzem a gestante a fazer essa força, quando, na verdade, os puxos são involuntários. Eles acontecerão quer a mulher queira ou não.

Na verdade, quanto menos força se fizer, menores as chances de acontecer uma laceração do períneo, músculo do assoalho pélvico. A posição da gestante nesse momento é o que mais pode facilitar a saída do bebê.

Um exercício bem simples pra você fazer que mudará sua concepção de posição pra parir é deitar-se de barriga pra cima e colocar sua mão no seu cóxis (último ossinho da coluna). Ele estará levemente angulado para cima. Em seguida, fique agachada e apalpe novamente seu cóxis. Ele estará levemente angulado para trás, aumentando a abertura da sua pelves em cerca de 30% (Balaskas, p.38).

fases parto cocoras fases parto semi sentada

Quanto mais relaxado estiver seu períneo (menos tensionado) e mais aberta a sua pelves, a depender da posição escolhida, mais fácil será para o bebê descer. Primeiro sairá a cabeça e em seguida o bebê fará um movimento de rotação para alinhar os ombros à maior abertura da pelves e assim poder sair por completo.

Bebês fazem isso de maneira espontânea, não sendo necessário puxá-los ou girá-los!!!!!!!!!!!!! Aquela cena de obstetra puxando o bebê é pavorosa! É o sintoma da pressa e da intervenção. Alguns bebês passarão pelo expulsivo com poucas contrações, outros precisarão de mais. A cabeça sairá um pouco na contração e voltará pra dentro do colo um outro pouco, outros bebês nascerão como quiabo, com uma ou duas contrações. O profissional assistente precisa, apenas, amparar o bebê permitindo que ele sai no tempo dele.

fases parto coroando fases parto cabeça fases parto ombros

Oba, bebê de fora! Acabou o parto!!!!!!!!! Será?

fases parto bebe nasceu

Dequitação

Não!!!!! o trabalho de parto não acaba com a saída do bebê! Resta ainda uma última etapa que é o nascimento (dequitação – saída) da placenta.

fases parto dequitação placentaPlacenta é o órgão responsável pela nutrição do bebê durante a gestação. Ela permanece aderida à parede uterina e é nela que se liga o cordão umbilical. Após o nascimento do bebê, a placenta também precisa sair. É o que se chama de dequitação.

Na maioria das vezes, não é necessária nenhuma intervenção para a saída da placenta, como tração (puxar pelo cordão) ou extração à vácuo. As contrações uterinas continuarão após a saída do bebê e o contato pele a pele bem como as tentativas de mamar do recém-nascido auxiliam na liberação de ocitocina, hormônio que estimula as contrações uterinas. Por isso e por um monte de outras razões, é tão importante não separar o bebê da mãe logo após o nascimento.

Somente após a saída da placenta é que o trabalho de parto se encerra. Mãe e bebê serão avaliados e começará uma outra fase, muito mais intensa e trabalhosa que o parto em si: o puerpério, mas isso é assunto pra outro texto…

Todas as ilustrações são do livro Parto Ativo: guia prático para o parto natural, de Janet Balaskas, um dos materiais mais esclarecedores a que tive acesso durante a gestação. Recomendo fortemente a leitura. A edição está esgotada, mas são encontrados exemplares usados em bom estado para venda pela internet.

Anúncios

4 comentários sobre “Fases do trabalho de parto

  1. Esse livro é maravilhoso! Era meu livro de cabeceira desde a 28° semana. Sempre voltava a ele pra fazer alguma consulta. Acho imprescindível conhecer nosso corpo pra entender pelo o que vamos passar no parto. Dá ma certa tranquilidade entender todo o processo.
    Soube que lançaram uma nova edição com mais fotos de parto reais. Quero muito ver!
    Bjs

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s