Ah se os peitos tivessem torneirinha e marcador de ml…

Há uns dias atrás ouvi de um pediatra que não deveria amamentar João por mais de 10 minutos pois ele ficaria muito cheio. João tinha mamado e ao ser examinado golfou um jato nos pés do doutor. Ele disse que esse negócio de livre demanda deixa os bebês mais cheios do que deveriam e por isso golfam tanto. O que ele não considerou é que estava manipulando de um lado para outro um bebê que tinha acabado de mamar e, como diz uma amiga também pediatra, bebês pequenos são como garrafas sem tampa, se deitar entornam!

Eu, que precisava da avaliação por outro motivo e não tava afim de argumentar, usei minha melhor “cara de paisagem” e fiquei calada, mas o marido que tava do lado absorveu a informação.

Nos dias seguintes sempre que João chorava e eu dava o peito ouvia indagações do tipo: mas ele não acabou de mamar? Não acabou de golfar? Esse menino tá muito cheio! E por aí foi.

Vontade de dar um beliscão no doutor pela santa ajuda! Pra ele e pra quem mais não entendeu, o peito não vem com marcação de mililitros (embora esse fosse o sonho de toda mãe…) Nos mesmos 10 minutos, um bebê pode ingerir quantidades completamente diferentes de leite materno! Dependerá só e exclusivamente dele, através da intensidade da sucção que empregar, definir isso!

peito

E se ele tiver mamado há 5 minutos e resolver que ainda cabe mais um pouco, ele vai mamar mais 10, 20, 30 minutos até se dar por satisfeito! Já viu galinha comendo milho no quintal? Ela come até encher o papo, dá uma torcida no pescoço, o milho desce e sobra mais espaço. Aí ela come mais!

O princípio da livre demanda é acreditar na capacidade do bebê de regular a ingestão de leite e essa crença, por sua vez, é pré-requisito para uma introdução alimentar de sucesso e sem estresse. Afinal, quando o bebê começa a comer, ele é quem define a quantidade de alimento sólido que irá ingerir e não adianta a mãe chorar, tentar enfiar comida goela abaixo, fazer aviãozinho ou o que for.

Se não começarmos a acreditar nos bebês desde que nascem, teremos problemas mais tarde. E não é assim tão difícil. A regra é simples: bebê chorou?

  1. Ofereça o peito. Se ele recusar ou mamar e ainda continuar chorando…
  2. Confira as fraldas. Se estiverem molhadas ou com coco, troque. Se ainda assim chorar…
  3. Verifique se a roupa está adequada à temperatura, se está com frio ou calor… Se ainda assim chorar…
  4. Ofereça mais peito. Se ainda assim continuar chorando, simplesmente acolha e embale, cante, converse. Nem todo choro de bebê tem explicação. Eu chego a pensar que às vezes eles choram pelo simples fato de terem nascido!

Uma outra regra de ouro é: ESQUEÇA O RELÓGIO!!!! Bebês não sabem que horas são, esse é um conceito adulto! 5, 10, 20, 40 minutos ao peito não importa! Ofereça sempre que o bebê demonstrar sinais de fome (comer as mãos, virar a cabeça de um lado para outro procurando o peito, começar a choramingar). Te garanto que, se não for fome, ele não vai mamar e você, nem que queira, vai conseguir fazer com que ele mame à força.

tempo gaveta

se alguém souber os créditos da imagem me avise

Mas e se ele estiver fazendo meu peito de chupeta? Algum leitor pode perguntar. Bebês não sabem o que é chupeta até serem apresentados a ela minha gente. O que existe é uma necessidade de sucção para nutrir o corpo, mas também para acalentar e, independente de qual seja a do momento, o peito da mãe é capaz de resolver as duas. Então, amamente e pronto. Peito não vem com torneirinha de registro no mamilo pra fechar e deixar o bebê só chupando. Inevitavelmente ele vai ingerir leite.

Mas então não vai ficar cheio demais? Sim, e não há problema nisso, eles nascem sabendo resolver essa questão. Uma bela golfada de jato elimina o excesso e trás tranquilidade para o estômago. Geralmente elimina até um pouco mais e não é raro o bebê mamar mais um pouquinho depois de golfar. Lembra do exemplo da galinha??

E bebê que golfa não tá com refluxo? Todo bebê tem refluxo, sendo a maioria fisiológico, como expliquei acima, com a função de eliminar o excesso. Os casos de refluxo patológico, que exigem medicação, não são diagnosticados pelo simples fato do bebê regurgitar. Geralmente aparecem outros sintomas como irritabilidade e baixo ganho de peso. Um bom pediatra fará o diagnóstico correto, mas cuidado, diagnóstico em massa de refluxo está para bebês assim como hiperatividade para crianças maiores e depressão para adultos!

Por fim, cara de paisagem para os palpiteiros de plantão, sejam eles graduados em saúde infantil ou não, peito na boca do bebê e casa demarcada com jatos de coalhada! E viva a livre demanda!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s