Passos mais lentos

Faz quase 50 dias que a vida ganhou um novo ritmo, mais lento apesar de, às vezes, parecer frenético.

O fato é que a chegada de um bebê dá ao tempo uma outra definição, não mais rígida e marcada pelos ponteiros de um relógio, mas uma ideia de tempo vivido numa dimensão mais visceral.

Os tempos hoje são os de comer, dormir, refrescar, esvaziar. Não existem mais minutos e horas, mas choros, olhinhos se fechando, barrigas roncando.

Reaprender a viver o tempo nessa outra dimensão é um dos desafios do pós-parto. Desconectar-se do mundo exterior, reduzir o ritmo, respirar mais profundamente, olhar pra dentro e enxergar o que a alma quer dizer é um processo estranho à maioria de nós, difícil pra quase todas, mas encantador em seus resultados.

Redescobrir a beleza das ações mais instintivas como comer e dormir, conectar-me com minhas crias e comigo mesma, ter o cuidado dos meus pais e do meu esposo me permite caminhar no Passo dos meninos, dos meus meninos…

image

Anúncios

Um comentário sobre “Passos mais lentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s