Dores da vida

Hoje, sexta-feira da paixão, acordei me lembrando de um episódio vivido com Filipe que me remete à relação de Deus com os homens.

Cheguei a fazer o registro dele no Facebook em fevereiro de 2014:

“Ausente do face desde que voltei a trabalhar, hoje fiquei casa pra uma missão dolorosa: acompanhar Filipe em suas reações às vacinas do 6° mês. Muito choro, febre e mal estar, mas em meio a tudo isso uma reflexão bem clara sobre o amor de Deus.

Filipe gemia em meu colo enquanto o acalentava e sussurava aos seus ouvidos: “mamãe não pode diminuir sua dor, mas vai ficar ao seu lado até tudo passar”.

Depois de repetir isso algumas vezes foi como se ouvisse Deus sussurrando ao meu coração: “Eu também não posso te poupar das dores da vida. Elas virão pra você e para todos, perdas, decepções… mas sempre estarei ao seu lado, te sustentando e consolando pra torná-las suportáveis. “

Doces palavras de Deus! O salmista eternizou essa verdade no Salmo 23, versículo 4 – quando temos o Senhor como pastor e guia não passamos pelo vale da sombra da morte sozinhos. Ele passa conosco!

Agora vou continuar minha tarefa de tornar mais leve um dia difícil pra meu pequeno. Amanhã é um novo dia, e os sorrisos estarão de volta!”

Como cristã, comemoro hoje a salvação prometida por Deus através do sacrifício de Jesus. Como pecadora, a consequência dos meus erros seria o afastamento eterno do criador: a morte espiritual. Mas o Filho de Deus fez-se pecador em meu lugar, morreu na cruz e ficou afastado do Pai, pagando uma dívida que era minha e garantindo que o que me separava de Deus já não separaria mais. Assim se consumou minha salvação.

Todavia, estar salva não me faz imune às dores e dificuldades da vida. Deus não me garante isso em nenhum momento. Pelo contrário, o alerta que Jesus fez foi “Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. (João 16:33).

Aceitar o sacrifício de Jesus na cruz por mim, ser perdoada dos meus pecados e novamente ter acesso e liberdade para estar junto de Deus não significa que não enfrentarei dificuldades. Ela virão, e vivenciá-las me fará mais madura, mais forte e confiante. Cristãos se entristecem, sofrem, choram, sentem dores, se decepcionam, morrem, assim como qualquer ser humano. A diferença está em não permanecer nas aflições, mas passar por elas crendo na presença e no poder de Deus para nos conduzir.

É essa relação que tenho tendado construir com Filipe, não será possível poupá-lo das dores, mas quero estar ao seu lado, caminhando com ele enquanto caminho com Deus, numa tríade que nos tornará mais fortes e melhores.

Que sua Páscoa seja iluminada por esse sentimento de zelo e cuidado por parte de Deus. Que Ele também seja seu guia, seu refúgio na angústia, sua força na fraqueza e sua paz em tempos difíceis.

maos

Anúncios

2 comentários sobre “Dores da vida

  1. A verdade é que ninguém que passar por dores e aflições na vida mas elas são extremamente importes para o nosso crescimento e caráter espiritual , embora não queremos , mas precisamos .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s