Redes de apoio pré-parto

Falei aqui sobre redes de apoio para o pós-parto (puerpério) e da importância delas para uma experiência de maternidade agradável desde os primeiros meses. Hoje falo de redes de apoio pré-parto.

Lembra quando você decidiu montar o próprio negócio e mergulhava fundo pesquisando sobre o mercado e a concorrência? Ou quando você resolveu que ia casar e passava horas planejando a festa de casamento, pensando em cada detalhe e pedindo referências de fornecedores? Ou quando você resolveu fazer AQUELA viagem de férias  e gastou meses traçando o roteiro? Ou quando foi comprar sua casa própria, visitou inúmeros imóveis, fez contas e mais contas e sonhou com o dia em que terias as chaves nas mãos?

Pois bem, eventos tão marcantes nas nossas vidas consomem muito do nosso tempo em planejamento pois queremos que sejam inesquecíveis. Muitas pessoas contam com a ajuda de um curso de capacitação para microempreendedores, de um promotor de eventos para casamento, de agente de viagens para a viagem de férias ou de corretor para a aquisição da casa própria. Outras pessoas preferem planejar e executar tudo sozinhas, mas imaginando que terão muito mais trabalho e as chances de errarem são um pouco maiores por não terem o conhecimento prévio e a experiência dos profissionais.

Conheço gente que abre um negócio que não dá certo, que contrata músicos que não cantam bem no casório (eu rsrsrs), quem planeja férias pra curtir praia no nordeste em julho e descobre que aqui chove todo dia, quem compra apartamento poente sem saber e curte o forninho toda tarde, enfim… corremos o risco quando nos lançamos a fazer sozinhos aquilo que nunca fizemos antes.

É por isso que defendo que toda família busque uma rede de apoio no pré-parto. E essa rede deve ser coerente com o projeto de nascimento que aquela família tem. Se o objetivo final é um parto normal, há que se procurar uma rede que forneça apoio para esse parto.

E o que são essas redes? São grupos que reúnem outras famílias que passaram pela experiência e profissionais da área. Existem grupos virtuais, que fornecem muita informação e troca de experiências e grupos presenciais em várias cidades do país.

Na minha primeira gestação, participei ativamente dos grupos virtuais, mas o que realmente me tocava eram os encontros presenciais. Estar ali, com outros casais grávidos e que já haviam vivido o nascimento, partilhar as dúvidas e angústias, ouvir os relatos, a voz embargada de pais e mães revivendo suas experiências positivas ou não, chorar junto com eles me tornava diferente a cada encontro, mais confiante e segura de que aquele era o caminho que eu queria percorrer.

E a maior transformação observei no meu marido, que casou-se avisando que não assistiria a um parto ao meu lado por julgar não ter estrutura e foi se descobrindo um outro homem, na versão pai mais surpreendente que poderíamos contemplar. Sadat não só topou assistir ao parto, como optou por um parto domiciliar e viveu cada momento ao meu lado a ponto de afirmar que “fez o parto do próprio filho”.

Esses grupos são coordenados por pessoas voluntárias, em sua maioria, e são abertos ao público.Assim como o promotor de eventos, o agente de viagem e o corretor, esses grupos vão lhe dar opções coerentes ao seu projeto de parto, mas a decisão final e as responsabilidades pelas escolhas sempre serão suas, ok? O parto precisa ser um projeto construído com autonomia, baseado em informações de qualidade e com consciência dos riscos envolvidos. Para os desavisados, qualquer via de nascimento apresenta riscos, umas maiores e outras menores.

Em Parto do Princípio você encontra alguns contatos de grupos de apoio presenciais pelo Brasil.

Há também um mapa com os grupos presenciais espalhados pelo país.

Alguns grupos virtuais como Cesárea, não obrigada!, Apoio ao Parto Humanizado – Salvador, Parto Natural, Coaracy, Florescer. Por serem grupos fechados, é necessário solicitar a participação.

E se você está na Bahia, alguns grupos presenciais de apoio à gestação e ao parto:

Salvador – Grupo Coaracy

Salvador – Roda de mães Flores do Jardim

Salvador – Pais na Graça à espera do bebê

Lauro de Freitas – Yeva –  e GestarLuz

Camaçarí – Prosa gestante

Feira de Santana – Grão de Amor e Florescer

Vitória da Conquista – Materna

Se na sua cidade não aparece uma indicação, dê um toque por aqui pois muitos deles começam a partir da demanda de famílias em busca de um nascimento humanizado. Muitas doulas estão começando esse trabalho e talvez só precisem de um incentivo.

Aproveito para divulgar o 2º Encontro de Pais na Graça à espera do bebê. Será no sábado, dia 25/04, às 14 horas, com o tema “Dor do parto ou dor no parto?. A entrada é franca e são bem-vindos casais grávidos, tentantes ou quaisquer pessoas que se interessem pelo tema.

ENCONTRO DE PAIS PANORAMICA EM BRANCO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s