Guia prático para crianças em casa

Em tempos de confinamento por conta do coronavírus, inúmeros perfis e blogs tem trazido atividades criativas para desenvolver com as crianças em casa.

O post de hoje é não sobre isso, mas sobre como organizar seus dias com os filhos para que eles sejam agradáveis e produtivos, apesar do caos que impera da porta para fora.

Esse é, portanto, um Guia Prático para Crianças em casa pensado a partir de práticas de educação, mas, principalmente, das minhas vivências de maternidade.

Desfrute e compartilhe!

Guia prático para crianças em casa

Estabeleça uma rotina – a rotina para crianças tem um papel estruturador fundamental. Saber o que será feito durante o dia e a sequência das coisas diminui a ansiedade e cria um ambiente de segurança para os pequenos. Observe o relógio biológico de suas crianças na elaboração da rotina: hora de acordar, quando sentem fome, se precisam de uma soneca depois do almoço, momento do dia em que estão mais agitados…

– Distribua as atividades do dia tendo em mente essa observação do humor e da agitação das crianças – tentar estudar às 17/18h pode ser contraproducente pois costuma ser o horário de maior agitação

– Defina um lugar para a realização das atividades de estudo – ter um espaço determinado, com todos os objetos necessários facilita a educação domiciliar

– Fracione o tempo de atenção numa única atividade – entre 6/7 anos, o tempo de concentração gira em torno de 25 minutos (entre 4/5 anos, cai para 10 minutos). Alterne as atividades (escrita, leitura, matemática, observação, raciocínio lógico…) tendo em mente esse limite. As atividades não precisam acontecer todas em um único turno. Você pode optar por fazer parte delas de manhã e outra parte de tarde. Lembre-se que você não é a professora que está por conta dos alunos: há uma casa a ser mantida, comida pra ser feita, trabalho (homeoffice) para algumas…

– Rotina não é sinônimo de entretenimento permanente – A rotina de que tratamos aqui é aquela que preserva os hábitos básicos da criança: alimentação, sono, higiene e estudo. Mas tenha clareza de que não é possível, nem saudável, manter uma criança entretida o dia todo. É necessário que ela experimente o ócio (não ter o que fazer) e que busque, por si só, alternativas a ele: leitura de livros, invenção de brincadeiras, entre outras coisas. Permita que as crianças experimentem o tédio e dê a elas dicas do que fazer, mas sem muito direcionamento. Será bom para ela e para você.

– Lanche e recreio – tente manter a rotina escolar de pausa para lanche e recreio (brincar livre). Aproveite esse tempo para fazer coisas das casa, adiantar almoço, fazer ligações, etc

– Atividades físicas – as crianças precisam gastar energia. Se há possibilidade de sair à porta de casa para brincar sem contato com outras pessoas, faça. Se não, há inúmeros vídeos de atividades físicas indoor para crianças.

– Limite o tempo de exposição às telas – eu sei que é tentador aumentar a exposição nesse período, mas já é sabido que as telas contribuem para agitação, distúrbios do sono, dificuldade de concentração e irritabilidade. Defina um tempo que seja coerente com o que vc acredita e cumpra-o. Explore esse tempo de exposição para chamadas de vídeo com amiguinhos e familiares

– Leia para seus filhos – leia boas histórias para as crianças. A leitura em voz alta acalma, conecta, desenvolve a linguagem entre vários outros benefícios. Há excelentes títulos que podem ser comprados no formato e-book.

– Inclua as crianças na rotina de afazeres domésticos – pendurar roupas e retirá-las do varal, guardar brinquedos, tirar o pó, passar aspirador, arrumar as camas, colocar e tirar a mesa, limpar o fogão (desligue da tomada antes), regar as plantas, alimentar os pets. são inúmeras as atividades que eles podem realizar com segurança. Isso não apenas te ajuda na rotina de limpeza da casa, mas atribui a eles responsabilidade, senso de importância.

– Não assista noticiário ou ouça áudios sobre a crise perto das crianças – se você, adulto, percebe o impacto emocional da superexposição a esse cenário, imagine o que pode ocorrer com as crianças. Seja você o filtro da calamidade. Mantenha seus filhos informados sobre o que é estritamente necessário: medidas protetivas, motivo de não poderem ir à escola ou brincar com os vizinhos, de não visitarem os avós, etc

– Inclua na sua rotina um momento de oração em família – se você tem algum tipo de fé, defina um tempo para culto doméstico. cantem, meditem e orem/rezem juntos.

– Ouçam músicas durante o dia – músicas alegres, que incentivem o movimento. Largue o que estiver fazendo quando as coisas ficarem tensas e dance na sala com as crianças. É terapêutico

– O contato físico dentro de casa é permitido! – a recomendação de afastamento é para os de fora. Se não há ninguém infectado em casa, abracem-se, beijem muito, se aninhem no sofá para uma boa leitura. Diga palavras de amor ao ouvido dos seus pequenos diversas vezes ao dia. Amor é combustível!

Vamos fazer desse tempo de confinamento um momento de comunhão em família!
E que Deus nos abençoe!

Ívina Salviano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s