Semana internacional do sling

Um pouquinho atrasada, mas ainda em tempo pra comemorar a Semana Internacional do Sling!

Retomando um post que fiz no ano passado e relembrando com João o quão gostoso é slingar! Consegui carregar Filipe até o quarto mês de gestação. Depois disso não deu mais por causa da barriga. Esses dias ele pediu de novo. Bora pensar em novas amarrações para meninos maiores!

sling joao

Publicado no Facebook em 20 de dezembro de 2014

“Outro dia falei aqui sobre a teoria da exterogestação, que pressupõe que bebês humanos precisam de quatro trimestres de gestação para estarem prontos. Como nascem apenas com 3 trimestres, o quarto precisa acontecer fora da barriga da mãe. Para isso, as melhores dicas são as de reproduzir o ambiente intrauterino nos primeiros três meses de vida do bebê.

Falei sobre banho de balde, uma das técnicas e a outra, que igualmente fantástica, são os carregadores de pano (slings, wraps, etc).

Cito aqui um trecho do livro Shantala, de Frederick Leboyer que descreve com maestria a situação:

“No ventre da mãe, a vida era uma riqueza infinita. Sem falar nos sons e nos ruídos, para a criança todas as coisas estavam em constante movimento. Se a mãe se erguer e andar, se ela se virar ou inclinar-se ou erguer-se na ponta dos pés, se ela debulhar legumes ou usar a vassoura, quantas ondas, quantas sensações para a criança. E se a mãe for descansar, pegar um livro e sentar-se, ou se deitar e adormecer, sua respiração será sempre a mesma e o marulho calmo, a ressaca, continua a embalar o bebê. Depois, passada a tempestade do nascimento, eis a criança sozinha no berço, ou melhor dizendo, numa dessas caminhas que são como gaiolas de recém-nascidos. Nada mais se mexe! Deserto. E o silêncio. Repentinamente, o mundo ao redor congelou-se, coagulou-se, numa imobilidade completa e terrível.” (LEBOYER, Fréderérick. Shantala)

Os carregadores de pano são então uma excelente ferramenta para reproduzir muitas dessas sensações. Com eles os bebês experimentam o movimento da mãe, seu calor, seu cheiro e a reverberação da sua voz. Além disso, para a mãe, há a mobilidade e a possibilidade de ter as mãos livres para outras atividades.

Algumas regras de segurança precisam ser observadas e vale ressaltar que carregadores de pano são muito diferentes de mochilas tipo canguru! Os carregadores são amarrados de maneira a respeitar a anatomia dos bebês, o que não ocorre com os cangurus.

Nos cangurus, as pernas do bebê ficam penduradas em relação ao resto do corpo, deixando o peso concentrado na região do sacro. Já nos carregadores de pano, as pernas do bebê ficam na posição de rã, com os joelhos mais altos que o bumbum, favorecendo a anatomia das articulações e a melhor distribuição do peso.

Apesar disso, até os três meses, as perninhas do bebê devem ser colocadas dentro do carregador, na posição de um sapinho.

Outra diferença está na posição natural do bebê, que é com a coluna ligeiramente curvada para a frente, tipo um feijãozinho e muitos cangurus oferecem a possibilidade de carregar bebês virados para a frente, o que força a coluna para a posição contrária à anatômica. Bebês devem ser carregados sempre voltados para as mães.

Existem diferentes modelos de carregadores de pano:

Sling de argola: que é bem fácil de colocar e ajustar. Nele, crianças maiores ficam de lado na cintura da mãe. Não é assim tão confortável para quem carrega porque o peso fica concentrado num ombro só;

sling 1

Pouch sling: é uma tira de tecido unida nas pontas. Não há necessidade de amarrar, mas o peso tb fica concentrado num ombro só.

Wrap sling: é uma longa tira de tecido que se amarra de maneira específica e o bebê fica barriga com barriga com a mãe no carregador. É mais confortável pra quem carrega pois o peso é mais bem distribuído, mas por ter a amarração mais complexa (o que não é nenhum bicho de 7 cabeças) vc tira e põe o bebê sem desamarrar.

sling 3 sling 2

Wrap já costurado: a posição é a mesma do wrap, mas ele já vem costurado e você não precisa amarrar. É o meu preferido no momento.

sling 4

Canguru ergobaby: lançado recentemente no Brasil é uma mochila tipo canguru que possibilita ao bebê permanecer na postura correta, com as pernas de sapinho. Para bebês recém nascidos é indicado o uso de um insert, uma espécie de adaptador, justamente para manter a ergonomia do bebê.

Mei Tai – é um carregador de pano asiático indicado para bebês maiores de 4 meses. Pode ser usado nas costas ou barriga com barriga, mas com as perninhas de fora.

sling 5

Em Salvador temos algumas mães/avós empreendedoras que produzem slings de argola e wrap. Recomendo como peça fundamental do enxoval! – Larilis, Vó Coruja Baby, Espaço de Maternagem e www.umbiguinho.com.br (Chenia d’Anunciação)

Para aprender amarrações indico esses canais no Youtube:
https://www.youtube.com/user/slinguru/videos
https://www.youtube.com/user/SunKepinaBabySlings/videos “

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s